Releases


Polícia Federal visita setor produtivo do tabaco

 Enviar Por E-mail Enviar Por E-mail | Imprimir Imprimir
DSCN4530

Envolvimento na repressão ao contrabando despertou interesse de delegados e auditores em conhecer melhor o setor. Visitas a produtores e indústrias fazem parte da programação.
Outubro 2016 – Responsáveis por um grande trabalho na área de repressão ao contrabando, delegados e auditores da Polícia Federal de Brasília, Porto Alegre e Santa Cruz do Sul participam nesta quinta e sexta-feira, 13 e 14 de outubro, de uma programação para conhecer o setor do tabaco. No Brasil, estima-se que mais de 30% dos cigarros consumidos sejam ilegais. O Chefe da Delegacia de Polícia Federal de Santa Cruz do Sul, Gustavo Schneider, falou sobre a complexidade do assunto. “A visita é importante no sentido de ampliar conhecimentos, especialmente sobre a importância econômica e social. Temos uma relação muito franca com o setor e reiteramos que somos parceiros com relação ao tema”, afirmou na



Posição do Brasil para a COP7 começa a tomar forma

 Enviar Por E-mail Enviar Por E-mail | Imprimir Imprimir
386

Representantes da cadeia produtiva participaram de evento preparatório à COP7, promovido pela CONICQ em Brasília.
Outubro 2016 – Entidades e representantes interessadas nos resultados da 7ª Conferência das Partes (COP7) da Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco (CQCT), que acontece entre os dias 7 e 12 de novembro, na Índia, participaram do seminário aberto promovido pela Comissão para Implantação da Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco (Conicq). O evento faz parte da preparação do governo brasileiro para a COP7 e foi realizado na sede da Organização Panamericana da Saúde, em Brasília.
Carlos Cuenca, chefe da Divisão de Temas Sociais do Ministério das Relações Exteriores, afirmou que o objetivo do encontro é permitir que as organizações se manifestem e apresentem contribuições sobre os documentos da pauta da COP7. “O espírito desse seminário é justamente escutar, à luz da agenda da COP7,



Tabaco é tema de seminário aberto em Brasília

 Enviar Por E-mail Enviar Por E-mail | Imprimir Imprimir
Tabaco-seco_Inor-Assmann200

Em busca de respostas, representantes da cadeia produtiva participam de evento preparatório à COP7, promovido pela CONICQ na próxima segunda-feira, 10 de outubro.
Outubro 2016 – Faltando menos de um mês para a 7ª Conferência das Partes (COP7) da Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco (CQCT), que acontece entre os dias 7 e 12 de novembro, na Índia, um seminário aberto será promovido pela Comissão para Implantação da Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco (Conicq) em Brasília com o objetivo de permitir que as organizações se manifestem e apresentem contribuições sobre os documentos da pauta da COP7. O evento faz parte da preparação do governo brasileiro para a 7ª sessão da Conferência dos Estados Partes da Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco e é aberto a entidades interessadas no tema. A programação inicia às 9h30, no dia 10 de outubro,



Estudo avalia impacto do mercado ilícito para setores industriais

 Enviar Por E-mail Enviar Por E-mail | Imprimir Imprimir
381

Tabaco aparece como o primeiro no ranking, tanto no valor total de mercado ilícito, quanto na taxa de transnacionalidade. Conduzido pela FIESP, material foi divulgado no Anuário 2016: Mercados Ilícitos Transnacionais em São Paulo
Setembro 2016 – Com o objetivo de analisar os efeitos nocivos da criminalidade sobre a indústria e o real impacto dos mercados ilícitos na renda, empregos, impostos e competitividade das empresas, o Departamento de Segurança da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP) desenvolveu o Anuário 2016: Mercados Ilícitos Transnacionais em São Paulo. A análise considera nove setores da indústria paulista – alimentos, automóveis, brinquedos, eletrônicos, higiene e perfumaria, medicamentos, químicos, tabaco e vestuário.
Somente em 2015, o mercado ilegal movimentou R$ 13,2 bilhões. Com isso, deixaram de ser gerados 111.598 empregos formais e R$ 3,02 bilhões em renda (salários e lucro). A perda



MAPA quer reavaliar acordo bilateral com a China

 Enviar Por E-mail Enviar Por E-mail | Imprimir Imprimir
thumb_380

Acordo atual prevê monitoramento do campo e visitas da AQSIQ para pré-inspeção do tabaco processado.
Setembro 2016 – Depois de mais de quarenta dias coletando amostras de tabaco processado e fazendo testes laboratoriais, a Missão Chinesa composta por técnicos da Administração Geral de Supervisão de Qualidade, Inspeção e Quarentena (AQSIQ) da China (AQSIQ) concluiu que o produto brasileiro está apto a ser embarcado. A pré-inspeção do tabaco comercializado para o país chinês costuma acontecer anualmente com o intuito de assegurar a ausência de pragas quarentenárias no produto.
O encerramento das atividades de pré-inspeção do tabaco da safra 2015/2016 foi realizado em Santa Cruz do Sul e reuniu representantes do Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (SindiTabaco), integrantes da AQSIQ, da Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), empresas associadas e do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.
Zhang Baogang, inspetor



Conscientização pode prevenir problemas no meio rural

 Enviar Por E-mail Enviar Por E-mail | Imprimir Imprimir
330

O correto manuseio e aplicação de agrotóxicos, utilização da vestimenta de colheita e a não utilização de mão de obra infantil foram temas do evento que reuniu produtores rurais, autoridades e imprensa regional em seis municípios da Região Sul.
Setembro 2016 – O 8º Ciclo de Conscientização sobre saúde e segurança do produtor e proteção da criança e do adolescente encerrou as atividades na Região Sul do Brasil com a participação de quase 2,6 mil pessoas. Desenvolvido pelo Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (SindiTabaco) com o apoio das empresas associadas e da Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra), as atividades do Ciclo de Conscientização sobre os temas iniciaram em 2009. De lá para cá, as oito edições já percorreram 51 municípios da Região Sul do Brasil e contabilizaram um saldo de 20,6 mil pessoas participantes, a maioria produtores de



Instituto Crescer Legal apresenta jovens aprendizes rurais de Venâncio Aires

 Enviar Por E-mail Enviar Por E-mail | Imprimir Imprimir
375

Setembro 2016 – A terceira turma do Programa de Aprendizagem Profissional Rural do Instituto Crescer Legal foi apresentada à comunidade nesta quinta-feira, 08 de setembro, em Venâncio Aires (RS). O evento foi promovido pelo Instituto em parceria com a Secretaria Municipal de Educação na Escola Municipal de Ensino Fundamental Coronel Thomaz Pereira, localidade de Taquari Mirim. Autoridades locais, associados e parceiros do Instituto, familiares dos jovens aprendizes e imprensa prestigiaram a atividade. Na ocasião também foram apresentadas as instalações e equipe de educadores do curso.
A consultora e associada fundadora do Instituto, Dra. Ana Paula Motta Costa, falou sobre a essência do Instituto e a importância da parceria. “Não é fácil construir uma parceria baseada em ações inéditas e ficamos satisfeitos com a colaboração que estamos tendo até o momento com esse piloto. Há muito tempo planejamos esse momento e



Instituto Crescer Legal apresenta jovens aprendizes rurais de Venâncio Aires

 Enviar Por E-mail Enviar Por E-mail | Imprimir Imprimir
venancio

Solenidade apresentará a primeira turma do curso de “Empreendedorismo em Agricultura Polivalente – Gestão Rural” em atividade no município.
Setembro 2016 – A terceira turma do Programa de Aprendizagem Profissional Rural do Instituto Crescer Legal será apresentada à comunidade nesta quinta-feira, 08 de setembro, em Venâncio Aires (RS). O evento, promovido pelo Instituto em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, inicia às 14 horas, na Escola Municipal de Ensino Fundamental Coronel Thomaz Pereira, localidade de Taquari Mirim. Foram convidadas autoridades locais, associados e parceiros do Instituto, familiares dos jovens aprendizes e imprensa. Na ocasião também serão apresentadas as instalações e equipe de educadoras do curso.
Composto por 20 jovens aprendizes, o curso “Empreendedorismo em Agricultura Polivalente – Gestão Rural” iniciou as atividades no dia 15 de agosto. Os adolescentes foram selecionados entre os produtores rurais da localidade com o



Certificação do tabaco deve ser vista como oportunidade

 Enviar Por E-mail Enviar Por E-mail | Imprimir Imprimir
372

Para a safra 2016/17, 537 produtores inscreveram-se para o programa de certificação do tabaco, o que representa um aumento de 340% com relação à safra anterior.
Agosto 2016 – A experiência do setor do tabaco em produção integrada foi evidenciada durante seminário promovido pela Superintendência Federal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Rio Grande do Sul na segunda-feira, 29 de agosto, durante a Expointer, em Esteio (RS). Com o tema “Selos distintivos para o Agronegócio do Rio Grande do Sul: Sistema de Produção Integrada, Indicações Geográficas e Marcas Coletivas”, o evento reuniu representantes de cadeias produtivas agropecuárias, pesquisadores, professores e estudantes na Casa da Embrapa, no Parque Assis Brasil. O assessor Técnico do Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (SindiTabaco), Darci Silva, apresentou as oportunidades no mercado internacional para produtos oriundos do Sistema de Produção Integrada, detalhando a experiência da



PRONAF

 Enviar Por E-mail Enviar Por E-mail | Imprimir Imprimir
tabaco_200x200

Nova resolução posterga problema dos produtores de tabaco​
Agosto 2016 – Aguardada pelo setor do tabaco, a revogação da resolução 4.483 do Banco Central que restringe financiamento a produtores rurais que não comprovarem, anualmente, a redução da dependência financeira da propriedade rural ao plantio de tabaco não aconteceu. Em seu lugar, uma nova resolução foi publicada, postergando o problema dessa safra para as subsequentes. Reunião do Conselho Monetário Nacional (CMN) realizada na ultima quarta-feira, 24 de agosto, aprovou alterações na resolução que apenas adiou os prazos de comprovação. De acordo com a nova resolução, o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) passa a vigorar com a seguinte redação:
TEXTO ATUAL, EM VIGOR DESDE 24 DE AGOSTO DE 2016
a) os itens financiados se destinem a fomentar a diversificação das atividades geradoras de renda da unidade familiar produtora de